Home / Destaque / Secretaria de Saúde de Itaperuna inicia a campanha Janeiro Roxo

Secretaria de Saúde de Itaperuna inicia a campanha Janeiro Roxo

Em Itaperuna, RJ, a Secretaria Municipal de Saúde deu início à campanha Janeiro Roxo, mês de conscientização e combate à hanseníase, doença crônica e infectocontagiosa, “que acomete principalmente os nervos superficiais da pele e troncos nervosos periféricos (localizados na face, pescoço, terço médio do braço e abaixo do cotovelo e joelhos), mas também pode afetar os olhos e órgãos internos (mucosas, testículos, ossos, baço, fígado etc)”, segundo definição do Ministério da Saúde.

O início da campanha aconteceu na última sexta-feira, 14, e contou com a presença da secretária Municipal de Saúde Adriana Levone. Vale lembrar que as campanhas realizadas no Centro de Saúde Dr. Raul Travassos, geralmente se iniciam no início de cada mês; no entanto, como o município foi castigado pelas chuvas e enchentes, o evento só pôde ser realizado na referida data.

De acordo com a secretária Adriana Levone, o Centro de Saúde Dr. Raul Travassos está aberto durante o ano, oferecendo todo suporte e apoio à população, realizando os devidos atendimentos.

“É importante lembrarmos que as campanhas realizadas mensalmente, durante todo o ano, é no sentido de conscientizarmos a sociedade sobre aquela doença específica. Durante o ano, nossos médicos, enfermeiros, técnicos e demais colaboradores trabalham no dia a dia, informando, conscientizando, consultando, tratando e dando encaminhamento para cada caso. E eu sou muito grata pelo trabalho de todos vocês, dessa equipe maravilhosa, que sempre está ao nosso lado, buscando o melhor para o município”, diz a secretária.

Dezenas de profissionais da Saúde e demais convidados participaram da solenidade de abertura da campanha, que terá outros desdobramentos durante o mês, e que serão divulgados nas redes sociais da Prefeitura de Itaperuna.

SINAIS E SINTOMAS DA HANSENÍASE

Áreas da pele, ou manchas esbranquiçadas (hipocrômicas), acastanhadas ou avermelhadas, com alterações de sensibilidade ao calor e/ou dolorosa, e/ou ao tato; formigamentos, choques e câimbras nos braços e pernas, que evoluem para dormência – a pessoa se queima ou se machuca sem perceber; pápulas, tubérculos e nódulos (caroços), normalmente sem sintomas; diminuição ou queda de pelos, localizada ou difusa, especialmente nas sobrancelhas (madarose); pele infiltrada (avermelhada), com diminuição ou ausência de suor no local.

Além dos sinais e sintomas mencionados, pode-se observar: dor, choque e/ou espessamento de nervos periféricos; diminuição e/ou perda de sensibilidade nas áreas dos nervos afetados, principalmente nos olhos, mãos e pés; diminuição e/ou perda de força nos músculos inervados por estes nervos, principalmente nos membros superiores e inferiores e, por vezes, pálpebras; edema de mãos e pés com cianose (arroxeamento dos dedos) e ressecamento da pele; febre e artralgia, associados a caroços dolorosos, de aparecimento súbito; aparecimento súbito de manchas dormentes com dor nos nervos dos cotovelos (ulnares), joelhos (fibulares comuns) e tornozelos (tibiais posteriores); entupimento, feridas e ressecamento do nariz; ressecamento e sensação de areia nos olhos.

Rádio Itaperuna 96,9 FM – Decom – Ministério da Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*

 

  • https://cast4.hoost.com.br:20181/stream