Home / Destaque / Doenças preocupam responsáveis por saúde pública em Porciúncula

Doenças preocupam responsáveis por saúde pública em Porciúncula

Hoje a grande preocupação na saúde pública brasileira são as doenças causadas por arbovírus, como a dengue, zika e chikungunya. Todos os municípios do Rio de Janeiro têm passado atualmente por este problema. É de suma importância que a pessoa que tenha sintomas como febre, dor de cabeça, dores no corpo, olhos vermelhos ou conjuntivite e dor nas articulações procurem sua Unidade de Saúde para avaliação e solicitação de exames conforme os critérios de sintomas.

A avaliação médica e notificação de caso suspeito também são essenciais para que as autoridades em saúde saibam o número real de casos no município. O acompanhamento do caso é realizado pela avaliação médica e hemograma com contagem de plaquetas, as sorologias – exames feitos para o diagnóstico final de que tipo de agravo você teve e enviado ao Laboratório de referência no Rio de Janeiro, sendo estes o LACEN (LABORATÓRIO CENTRAL NOEL NUTELS e FIOCRUZ). Estes laboratórios são referências para os 92 municípios do Rio de Janeiro, porém encontram-se sobrecarregados para a realização dos exames.

No caso de Porciúncula, o hemograma (com contagem de plaquetas) é realizado no município, no entanto, o diagnóstico laboratorial de Dengue, Zika e Chikungunya, exige um exame mais complexo que pesquisa a proteína do vírus no sangue do paciente, cujas amostras são enviadas para o Rio de Janeiro.

O esforço para combater a proliferação destes deve ser conjunto com todos os setores do governo municipal e a população. Qualquer pessoa que apresente sintomas deve procurar assistência médica. “É de extrema importância que, após a assistência médica, o munícipe solicite que sua notificação seja realizada em seu PSF. Somente dessa forma podemos conhecer a realidade do quantitativo de casos em nosso município”, explica o enfermeiro Marco Avellar, coordenador municipal do Setor de Infectologia.

Embora os resultados dos exames complexos estejam demorando de 30 a 60 dias para chegar, casos suspeitos estão sendo acompanhados nas Unidades de Saúde do município. “O resultado do exame não interfere no cuidado. Tendo como base o hemograma, iniciamos o acompanhamento médico”, esclarece o coordenador, que também diz que a prioridade de atendimento é a crianças, idosos e gestantes.

Para maiores informações, o munícipe deve se dirigir ao Centro Municipal de Infectologia, que funciona à Rua São Sebastião, nº 103, Centro, de 8 às 17 horas.

8-Comparativo-2-e1450724321156

Fonte: Assessoria de Comunicação do município de Porciúncula

DEIXE UMA RESPOSTA

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*