Home / Destaque / Municípios recebem participação especial com aumento de até 83,8%

Municípios recebem participação especial com aumento de até 83,8%

Municípios produtores de petróleo recebem nesta sexta-feira, com aumento expressivo, a Participação Especial (PE) referente à produção do quarto trimestre de 2017. Os valores chegam a ser 83,8% superiores aos do terceiro trimestre, repassados em novembro, como é o caso de Casimiro de Abreu, que terá R$ 1.746.269,22 depositados. Para Campos, serão pagos R$ 41.276.996,97, quantia 45,5% maior que a do trimestre anterior (R$ 28.365.541). Em relação a fevereiro do ano passado, quando foram repassados R$ 35.419.725, o aumento é de 16,5%.

Para São João da Barra serão repassados R$ 10.179.455,44, enquanto em novembro foram pagos R$ 7.677.890, o que representa um crescimento de 32,6%. Em comparação com o quarto trimestre de 2016, foi registrado um aumento de 8,49%.

Macaé registra uma alta de 58,6% no repasse desta sexta, no valor de R$ 2.483.975,79, em relação à participação especial paga em novembro (R$ 1.566.638). Em fevereiro do ano passado, foram pagos ao município R$ 1.912.977.

Esse repasse já era esperado com aumento, devido ao preço em alta nos últimos meses, mas nessa quarta-feira, após divulgação do departamento de energia dos EUA sobre os estoques de petróleo, o preço começou a cair. Espero que retorne e se mantenha nos US$ 70. A participação especial entra nesta sexta-feira e com bom aumento para todos. Infelizmente, não o suficiente para repor o que todos nós precisamos. Mas já alia bastante — ressaltou o consultor na área de petróleo e gás Wellington Abreu.

Outros repasses — Nesta quinta-feira, Quissamã e outros municípios confrontantes com o campo de Tartaruga Verde (Cabo Frio, Arraial do Cabo, Araruama, Saquarema, Maricá, Niterói e Rio de Janeiro) tiveram um crédito extra por repasses que vinham sendo retidos por processo administrativo na Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Foi deferido pelo IBGE e a ANP distribuiu. Além de Maricá e Niterói, os demais municípios precisam diversificar e buscar outras fontes de receita. A crise não passou — destaca Wellington

Fonte: Folha1

DEIXE UMA RESPOSTA

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*