Home / Destaque / Secretaria Estadual de Agricultura incentiva produção do coco

Secretaria Estadual de Agricultura incentiva produção do coco

Maior mercado consumidor de água de coco no país, o Rio de Janeiro busca alternativas para fomentar a produção da fruta no território fluminense, evitando os custos de sua importação de estados vizinhos e promovendo o desenvolvimento da cultura no estado.

Um encontro nesta terça-feira (11), na sede da secretaria estadual de Agricultura, em Niterói, reuniu técnicos da Emater-Rio, Pesagro, Sebrae, proprietários de agroindústrias envazadoras de água de coco e produtores da fruta.

– Nosso objetivo é aproveitar as experiências de cada um dos elos da cadeia produtiva para subsidiar a elaboração de um projeto viável, objetivo e que possa ser iniciado em curto espaço de tempo – afirmou o secretário de Agricultura, Jair Bittencourt.

A produção de coco no estado viu sua área de plantio ser reduzida de 4.246 hectares, em 2009, para 3.082 hectares, em 2016. A queda na produção abriu espaço para a entrada do coco de outros estados, especialmente do Espírito Santo, para abastecer as indústrias envazadoras.

Segundo os empresários, a importação encarece o produto final, em função da logística. Por outro lado, a qualidade da água do coco produzido no Rio de Janeiro é superior. As características de solo, clima e luminosidade dão ao produto um sabor característico.

– Como na vinicultura, o terroir da área de produção do Rio de Janeiro confere um diferencial à água de coco fluminense, atendendo às exigências do consumidor. – destacou Ronaldo Soares, coordenador de programas de fomento da Secretaria de Agricultura.

Ao final do encontro foi decidido que as equipes da Pesagro, Emater, Sebrae e das agroindústrias elaborarão estudos de viabilidade econômico-financeira para recuperação das lavouras existentes, com potencial de incremento em sua produção. Os técnicos voltarão a se reunir em 30 dias para análise dos dados e tomada de decisões, envolvendo tecnologias de produção e fontes de financiamento, entre outras.

Por Assessoria de Comunicação da Secretaria da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro

One comment

  1. paulo sérgio lettieri martins

    Concluí um Mestrado ano passado na UFRRJ e meu projeto de pesquisa foi exatamente a questão da produção de coco e o aproveitamento de seus resíduos na produção de artesanato e outros. Esta matéria me despertou a atenção em função da pesquisa que desenvolvi ao longo do período desse Mestrado. Se de alguma forma eu pudesse entrar em contato com as pessoas envolvidas nesse projeto acredito que poderia contribuir de alguma forma. Trabalho em uma instituição de ensino técnico e superior na área agrícola, o IFF, Instituto Federal Fluminense, campus Bom jesus do Itabapoana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*