Os dados são da plataforma Retratos Regionais da Firjan

Itaperuna e Pádua foram as maiores contratantes no primeiro trimestre na região

Após registrar saldo negativo em janeiro, o Noroeste Fluminense recuperou o caminho na retomada econômica e registrou saldo positivo de 658 vagas no primeiro trimestre deste ano – com destaque para Itaperuna (+383) e Santo Antônio de Pádua (+260). Os dados são da plataforma Retratos Regionais da Firjan. “Indústria e Construção” foram as principais contratantes da região, com 288 novas oportunidades.

“Ainda vivemos um tempo de muitas incertezas e turbulências econômicas em todo o mundo, mas estamos conseguindo atravessar este novo desafio com saldo positivo. E a indústria da região, em especial a construção civil, vem provando uma vez mais a importância na geração de emprego e renda no Noroeste Fluminense”, destacou o presidente da Firjan Noroeste, José Magno Vargas Hoffmann.

Ao lado de “Indústria e Construção”, Serviços (+416) foi o grande setor que mais contratou no primeiro trimestre na região. Agropecuária (-9) e Comércio (-237) ficaram com saldo negativo. A atividade que mais gerou empregos foi “Construção de Edifícios (+398) – mesmo destaque também de Itaperuna e Pádua, respectivamente, a primeira e a segunda cidade que mais abriram vagas na região no período.

Em Itaperuna, Indústria e Construção foram os que mais geraram novas oportunidades no município (+414), segundo a classificação Grandes Segmentos. Já Santo Antônio de Pádua teve como destaque o grande setor de Serviços (+150), seguido também de Indústria e Construção (+117).

Das 13 cidades da região, cinco ainda estão com saldo negativo: São José de Ubá (-1), Natividade (-6), Laje do Muriaé (-13), Varre-Sai (-22) e Miracema (-99). O saldo total do Noroeste Fluminense no trimestre é positivo: 658 vagas abertas.

“Nos primeiros meses do ano é comum um maior volume de contratações, em especial em Serviços, nos segmentos voltados para a Educação. Em março, essas contratações já apresentam menor fôlego quando comparado a fevereiro – um movimento sazonal das contratações. Além disso, o setor de Comércio ainda sente as demissões sazonais de início de ano, principalmente no comércio varejista e nos segmentos de vestuário e acessórios”, destacou Jonathas Goulart, gerente de Estudos Econômicos da Firjan.


Outras Notícias

Cofre com R$ 25 mil é furtado de estabelecimento comercial em Itaperuna

Um estabelecimento comercial localizado na Rua José Alves Cardoso, bairro Cehab, foi alvo de furto. Na manhã desta qu...

Homem morre em Itaperuna depois de cair da laje de casa

Antônio de Oliveira Souza, 52 anos, morreu na tarde desta terça-feira, 17, Hospital São José do Avaí, Itaperuna, onde...

Empresa de GO assumirá laticínio de Itaperuna que decretou falência

A Laticínios Marília, com sede em Itaperuna, teve seu plano de recuperação judicial aprovado no início do mês. A deci...

Itaperuna registra 48 casos positivos de covid-19

De acordo com o último Boletim Epidemiológico de Itaperuna, entre os dias 08 e 14 de maio, foram realizados 353 teste...